Acorrentado

O tempo a passar;
mais um dia desperdiçar.
Oh! Porquê me acorrentar
a tão ignóbil e sensabor
espírito que, quase que com ardor,
me provoca um sentimento de torpor
na chama do coração,
da alma, da criação?
 
Preso a isto,
não consigo escapar,
e resisto
a criar
o melhor que tenho para dar,
sem pensar
em como tão bom seria
desta situação me livrar,
viver finalmente da maneira
que teimo em sonhar.
 
Mas fraco sou,
e fraco continuarei,
e sei que nunca escaparei
deste espírito que me atraiçoou.
21.05.2016
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s